Os conflitos implicam duas pessoas com opiniões e pontos de vista diferentes relativamente a um determinado assunto. Estes conflitos com a abordagem certa, podem gerar um progresso positivo na relação. Por outro lado, se o mesmo for negativo pode fazer com que a relação deteriore ou não progrida mais.

Quando o conflito surge, há que ter consciência de que é necessário fazer algo de diferente para o resolver. Apresento 6 passos para começar a solucionar problemas:

  1. Identifique e defina o problema – A declaração do problema deve ser expressa de forma a não comunicar culpa ou julgamento; peça à outra pessoa para apresentar a sua posição e expressar os seus sentimentos. Use a escuta ativa se a outra pessoa se tornar agressiva ou defensiva. Defina o problema em termos de necessidades e não de soluções. Assegure-se de que ambos aceitam a definição do problema.
  2. Gere soluções alternativas – Seja criativo na geração de soluções possíveis, desencoraje a avaliação até um número razoável de soluções ser proposto.
  3. Avalie soluções alternativas – Tome especial atenção para que cada um dos interlocutores seja totalmente honesto. Uma vez mais, use a escute ativa, teste as soluções apresentadas cuidadosamente, projetando-as no futuro. Caso contrário, aumenta a probabilidade de acabar com uma solução pobre.
  4. Tome decisões – Não cometa o erro de tentar persuadir ou empurrar uma solução para a outra pessoa – compromisso mútuo em relação à solução é essencial para a implementação; quando estiver perto da decisão, declare a solução para ter a certeza de que os dois compreendem o que estão prestes a decidir.
  5. Implemente a solução – Imediatamente após ser realizado o acordo, fale sobre a sua implementação: quem, o quê, quando, como. Demonstre confiança no compromisso da outra pessoa em relação à decisão; não vale a pena falar sobre punições ou castigos pelo fracasso na implementação das ações. Dê o primeiro passo, agindo e demonstrando o seu compromisso em relação ao acordo.
  6. Avalie a solução – Pergunte à outra pessoa, nos timings acordados, como se sente com a solução. Compreenda que as decisões estão sempre abertas a revisão, mas que nenhum dos dois deve, unilateralmente, modificar uma decisão.
Ganhe no seu mundo. Treine no nosso.
Share This