No final de 2014, fui reconhecido como melhor Division Governor da Europa pela Toastmasters International – organização líder mundial em desenvolvimento de competências de comunicação e liderança. Este reconhecimento significa que a Divisão Portugal, de que fui Governador, obteve resultados históricos e quebrou todos os records estabelecidos na Europa por uma Divisão.

E ainda dizem que não existem boas práticas de liderança em Portugal. Esta é uma generalização que não faz qualquer sentido.

Este é um feito de que muito me orgulho. Quando me candidatei e fui eleito para desempenhar esta função tinha enormes expetativas em relação à obra que poderíamos realizar. Transformei essa expetativas em objetivos bem definidos e apresentei-os numa reunião internacional, em Estocolmo, perante todos os responsáveis da Europa. Assumi nesse dia um compromisso com o Distrito, com a minha Divisão, com a minha equipa e com todos os membros desta Organização. No final do ano apresentámos os resultados que prometemos.

Este reconhecimento é apenas um dos marcos no meu percurso de liderança no seio desta organização. Significa que quando nos comprometemos verdadeiramente com algo encontramos os recursos necessários para fazer acontecer. E tornamo-nos pessoas melhores. Quando integrei esta organização, há 6 anos, tinha por objetivo desenvolver as minhas competências de comunicação. Rapidamente percebi que a grande oportunidade de aprendizagem estava na liderança devido à possibilidade de gerir equipas enormes, multidisciplinares, multiculturais e muitas vezes à distância. “Where leaders are made” é o motto desta organização. Reformulei os meus objetivos pessoais e, sem me deter, tenho percorrido um caminho extremamente gratificante. 5 anos depois de pisar pela primeira vez um palco, enquanto membro, recebi a honra máxima dentro desta organização que é concluir com sucesso todo o percurso educacional nas áreas da liderança e da comunicação e entrar no mundo exclusivo dos DTM (Distinguished Toastmasters).
Desde 2007 que tenho vindo a desenvolver sistemas de performance e liderança suportados nas neurociências e no desporto de competição. Apliquei-os desde que assumi funções de liderança nesta organização. Há três anos consecutivos que as equipas que lidero são consideradas as melhores da Europa. Não pela bonita cor dos nossos olhos. Mas pelos resultados incríveis e mensuráveis que apresentamos. Hoje, sou Lieutenant Governor Marketing do Distrito 59, ou seja, responsável pelo crescimento da organização em vários países da Europa.

Award of Best Division GovernorAntes de ensinar estes sistemas apliquei-os em mim. Sou a minha própria cobaia e uma prova viva de que o método funciona. Encontrei vários desafios ao longo deste trajeto e encontrei sempre, de formas diferentes, soluções eficazes que me ajudaram a atualizar as metodologias que aplico e ensino.

Como fazer com que 50 pessoas remem para o mesmo lado e façam muito mais do que estão habituadas? Este foi um desafio com que tive de lidar quando assumi que iríamos ser o melhor entre 320 clubes a nível europeu. Rapidamente entendi que tinha que associar esta visão aos objetivos e expetativas individuais e que, independentemente das performances poderem não estar ao nível que desejávamos, sempre que havia alguma evolução num membro da equipa o reconhecimento era feito de imediato. Fez toda a diferença. E sim em 2011/2012 fui Presidente do melhor clube da Europa.

No ano seguinte, deparei-me com um desafio completamente diferente enquanto Governador de uma área que tinha poucos membros experientes. Defini que iríamos ser a melhor área em 64. Como? Tínhamos de duplicar o número de clubes existentes enquanto garantimos a solidez dos existentes. Trata-se de um equilíbrio difícil. A resposta a este desafio foi criar uma equipa enorme em que cada elemento tinha responsabilidades e objetivos muito específicos. Isto trouxe uma dificuldade acrescida: é difícil controlar tantas pessoas. E essa é a chave. Não controlar. Continuar a reconhecer qualquer tipo de evolução mesmo que não sejam as que idealizamos, mas que reforçam a confiança e motivação de quem trabalha connosco. É fundamental dar legitimidade às pessoas e permitir que errem e aprendam com os seus erros. Por mais incrível que possa parecer incentivei todas as pessoas a arriscar, o que aumentou a probabilidade de acontecerem erros. Quando aconteciam em vez de criticar, como tinha a certeza que esta é a melhor forma de aprender, apenas me certificava de que os meus colegas recuperavam a confiança para continuar e que tinham aprendido com aquele erro e nunca mais o iriam repetir. E, nesse ano, cumprimos os objetivos que prometemos e fui considerado o melhor Area Governor da Europa.
No ano seguinte fui eleito Division Governor… e já conhecem a história.

Se tem desafios na área da liderança ou ao nível da sua própria performance ou pelo menos tem curiosidade em relação a estas áreas saiba mais clicando aqui.

Ganhe no seu mundo. Treine no nosso.
Share This